Como usar o design para melhorar as vendas online do e-commerce


Aumentar as vendas online de um site de e-commerce envolve diversas providências.
A primeira, é desenvolver um design e identidade visual online bem caprichados, assim como contar com um programador experiente, para ter certeza de que as coisas estão com uma aparência profissional e sem “bugs” no site. Com isso, seu usuário já pode ter uma boa ideia sobre sua empresa.

Outras boas práticas recomendas são as seguintes:

  • Layout responsivo: isto é, que se adapta sem problemas a diferentes formatos e dispositivos.
  • Velocidade de abertura: nada de páginas que demoram para carregar, ninguém tem tempo a perder, principalmente seus clientes. Um estudo da Amazon revela que a cada segundo que a página demora para abrir, as conversões caem em 7%.
  • Usabilidade: tudo fácil de entender e intuitivo, sem complicações para escolher produtos e converter a compra.
  • A regra dos 3 cliques: apesar de já um pouco antiga, essa regra deve ser levada em conta, mais de 3 cliques para realizar qualquer ação em seu site de e-commerce vai cansar seu usuário. Porém, em alguns casos, isso é inevitável, como na hora de fazer transações seguras de check out.
  • Elemento de confiança: depoimentos, selos de segurança, vídeos explicativos, avaliações, listas de clientes e outros elementos como estes podem melhorar a conversão de sua landing page.

Na hora de criar um layout para site de e-commerce com o objetivo de aumentar as vendas online, a pergunta não deve ser: Quanto custa um site?

O raciocínio deve ser mais amplo e envolve saber quão melhores serão seus resultados em função de seus investimento, é preciso calcular o ROI, o retorno sobre o investimento e aí, fazendo um trabalho de design bem feito, com certeza, a conta vai fechar positivamente.

Existem algumas técnicas que ajudam a descobrir o caminho certo, com ajuda da tecnologia:

Heatmapping

Ferramentas como o Click Tale ou o Crazzy Egg mapeiam os pontos quentes do site, os mais clicados pelos usuários e podem fornecer imagens como esta:

Eye tracking

Não apenas usar o mapeamento do movimento dos olhos, mas usar elementos de design para fazer com que os olhos do usuário se direcionarem para onde queremos. Por exemplo: uma imagem de uma mulher olhando para o produto pode fazer o usuário fazer o mesmo, assim como uma câmera de segurança, no layout de seu site, direcionada para um CTA, pode aumentar a visualização deste elemento.

Um estudo apresentado pela Kissmetrics mostrou como, em alguns casos, é dado destaque demais para alguns “features” que não são Calls to Action, desviando a atenção do usuário e, por outro lado, como o olhar de um “personagem” no layout da páginas, a presença de vídeos e a forma adequada de diagramar textos pode influenciar toda maneira dos usuários navegarem em seu site.

Mensagens “In-app” para engajar usuários

Só o fato de ter um chat no cantinho de sua página a disposição de quem entra em seu site, já pode gerar diversos leads, que deixam seus e-mails diretamente a conversa. E mais, é possível usar mensagens direcionadas e automatizadas para novos usuários que chegam, ou anunciar novos recursos para reconquistar antigos usuários que visitam a página, por meio de diferentes layouts.

Para ajudar você a saber mais sobre como aumentar vendas online com ajuda do design, eu fui buscar a opinião do Rafael Damasceno, o primeiro profissional no Brasil a atuar 100% focado em CRO, CEO e co-fundador da Supersonic. A Supersonic fez um trabalho incrível na We Do Logos, com excelentes resultados em termos de melhoria de conversão.

Dicas de design para aumentar vendas online

Rafael explica que o design de todo e qualquer e-commerce deve ter foco absoluto em duas funções:

  1. Facilitar o processo de compra do usuário
  2. Persuadir o usuário a comprar

Na verdade, muita gente ainda tem preconceito quanto a persuadir o usuário com auxílio do design. Não se tratam de truques de Photoshop nem daquelas fotos que não têm nada a ver com o produto final, são técnicas para facilitar a jornada de compra de seu cliente através de seu e-commerce, com ajuda de um design atraente, inteligente, intuitivo e, é claro, persuasivo!

Confira como Rafael Damasceno consegue tudo isso, ao usar cada das duas funções do design em sites.

Como facilitar o processo de compra do usuário

Facilitar o processo de compra do usuário é a mais popular dessas abordagens, e é mais comumente trabalhada em bons e-commerces.

Rafael enfatiza:

“A ideia é que o design apresente as informações necessárias de forma clara e que todas as ‘tarefas’ que o usuário deve cumprir para realizar sua compra sejam fáceis. A busca por produtos, e comparação dos mesmos, precisa ser intuitiva e alinhada com os objetivos do público”.

E isso é verdade: quantas vezes você se deparou com sites e e-commerces muito bonitos, até “poéticos”, mas nada práticos na hora de achar o que você precisa, com menus confusos e filtros difíceis de operar?

“Além disso, – prossegue Rafael – o processo de cadastro (se realmente é necessário um cadastro…) e de checkout não podem gerar qualquer tipo de frustração ou dúvida”.

É por isso que funcionalidades como o “one click checkout” e checkouts transparentes, em que o cliente nem percebe que saiu do site para usar um meio de pagamento, são tão populares nos melhores sites de e-commerce.

Como persuadir o usuário a comprar

Mas, como comentamos, a segunda função do design, a de persuadir os usuários e, com isso, aumentar vendas online, é ignorada pela grande maioria dos e-commerces.

Rafael alerta que a persuasão não deve ser vista de forma negativa. Ela nada tem a ver com iludir ou mentir.

“O que eu quero dizer com ‘persuadir o usuário’ é que o design deve ajudar a convencer o usuário de que fazer sua compra naquele e-commerce será bom para ele. E o design pode ajudar de diversas maneiras”.

Rafael lista algumas perguntas importantes que o designer deve se fazer ao construir o site:

  • Qual é a melhor maneira de expor um determinado argumento de venda?
  • Texto, imagem, vídeo ou animação?
  • Em que momento do ciclo de compra uma informação deve ser apresentada?
  • Qual a maneira mais eficiente de apresentar preços, custos de fretes, descontos e outros valores?

“Todas essas perguntas devem ser levadas em conta com muita atenção no design de qualquer e-commerce”.

Continuando a expor seus argumentos de como criar landing pages eficientes, Rafael relembra que a única forma confiável de garantir que seu design esteja sempre evoluindo para cumprir bem essas duas funções é através de Testes A/B:

“Eles são a essência da ciência da Otimização de Conversão (CRO), que deve ser ferramenta constante no dia a dia de quem realmente quer transformar a maior parte de seus visitantes em clientes”.

Seja através de melhorias no design ou em qualquer outro aspecto de um e-commerce, a evolução e os testes são fundamentais.

Quer conhecer mais algumas dicas de Rafael Damasceno? Então acompanhe este vídeo da RD Summit 2015:

Confira esse exemplo de landing page criada pela Intercom e entenda o poder do design para aumentar as vendas e conversões online.

*Este post foi escrito por Pedro Renan, CMO da We do Logos, founder da Logovia, especialista em Inbound e Marketing de conteúdo.

Pedro Renan

Chief Marketing Officer em We do Logos
CMO da We do Logos, founder da Logovia, especialista em Inbound e Marketing de conteúdo.

Comentários

comentário(s)